Blog...Þarte ðe M¡m


Não me Queira
 
Ana €!¡sa

 

Te quero...
Não queira.

 
Não me queira e nem peça querer-te
Torna-se impossível qualquer vontade
Qualquer querer.

 
Querer-te...
Não te querer...
Seria possível decidir??
Apenas...sim ou não??

 
Não sei palavras...
Sei sentir.

 
O meu corpo que te pertencia
Sim...pertencia
Minha pele que suava ao teu toque...
Derramava lágrimas de paixão
Em um passado tão presente.

 
Meus arrepios ao som da tua voz
Os calafrios depois do prazer.
 
Não queira...
Parece fácil.

 
Assim...
Não saberás mais do meu querer
Mesmo querendo
Nem saberás que outra boca arrepiará minha pele
Tocará meu corpo
Deslizará por todo suor provocado.

 
Minha pele será usada por outras mãos
Os gemidos loucos e em desvarios serão para outro
A pele em arrepios...
Hummm!!
E você sabe o quanto arrepia...
O quanto se entrega.
Serão sentidas por outra língua
Por outra boca.


 
O querer que desprezas
Será o mel em jorros de querências
Os sussurros inaudíveis
Os gritos loucos de prazer.


 
Meu corpo mulher
Que era teu...
Absoluto senhor.
Perder-se-ão em desvarios...
Loucuras
Desejos
Obtusos
Tesão...
Só isso.



Postado por: Þarte ðe M¡m às 10h56
| envie esta mensagem



Entregue
Ana €!¡sa

 
Hoje me entrego em deleites
Suspeita
Travessa e arteira...
Aos teus desejos.

 
Entrego-me aos sonhos
A projetos de vida...de poesias...
Em passeios por teu corpo
E deslizes no meu.

 
Sentir teus acasos
Descasos
Teu querer.

 
Preparando-me todo esse tempo
Para te possuir e me deixar seduzir.

 
Sou e serei tua.

 
Escolhi os desenhos...em detalhes
Refiz cada um deles no pensamento
Prevendo as trilhas...
Suores...arrepios e calafrios...
A umidade que provocarei.

 
As vontades...todas elas e cada uma
Satisfarei com loucuras
Teu prazer será o meu.

 
Os atalhos que descobrirei
Serão permitidos e permissivos.

 
Sentirás na pele
Suores de desejos...
Vontades.
E, se em algum momento eu fraquejar...
Ceder...
Perder-me em teus braços...
Não me critique
Nem me deixe
Aproveite e se esbalde...
Pois é nesse momento
Que estarei mais indecente...
Totalmente entregue...
Despudoradamente tua.



Postado por: Þarte ðe M¡m às 10h51
| envie esta mensagem



Derretendo em teus Lábios

 

Ana €!¡sa

 

 

Sol quente...Forte...Invasor.

Aquecendo o ar que nos seduz...

Esquentando o corpo que te espera.

O teu telefonema insinuante...

Insinuado...

Prende minha espera no portão.

Sorrio...Sapeca...feliz

Arteira...Faceira.

Imaginando tua travessura.

 

 

 

De longe te avisto...

Você chega...Apressado...afoito

Sorrindo...Sorriso safado...

Preparado.

Lambe os dedos...provocante

Na outra mão, a surpresa!!

 

 

 

Pote de sorvete...

Derretendo...

 

 

 

Afasto-me...Sorrindo.

"Vem cá... foge não...” Você diz.

Prendendo meu corpo no teu.

 

 

 

Reteso o corpo, sentindo o frio do sorvete.

 Sorrio...maliciosamente

Atrevida.

E tomo tuas mãos

Trago aos meus lábios.

Humm...Morango e chocolate.

Doce.

Quente.

Lambo teus dedos...Um a um

Sinto o sabor do sorvete...Misturado ao teu sabor

Meu corpo arrepia.

 

 

 

Coloco-te no decote do meu amor.

Ao sentir o cheque de temperaturas...

Você arrepia.

 

 

 

O sorvete derretendo...

Lambuzando nossos corpos...

Incorporando nossos cheiros

Inigualável...

Indescritível...

Teus lábios acompanham...

A mistura acentua mais...

Você experimenta sabores únicos.

 

 

 

Olho-te fixamente...

Sorrio, levada...

Vem...Precisamos de um banho.

 



Postado por: Þarte ðe M¡m às 10h48
| envie esta mensagem



O grande momento

J. G. de Araújo Jorge

 

Como uma réstia de sol instantânea,
tu entras
pela porta entreaberta,
nem bem te adivinho.

 

...Esse o momento maior de euforia e tranquilidade,
quando a porta se fecha sobre o teu vulto
e meus braços se abrem para receber-te.

 

Esse o momento maior de euforia e tranquilidade:
há calor em meu peito e o verão em teus olhos;
como que tocadas de vento, foram-se todas as dúvidas
da tensa espera, angustiosa.

 

De repente, desanuviam-se todas as ânsias,
todas as inquietações;
ouço-te a respiração ofegante, sinto-te as mãos frias,
tenho-te de encontro ao peito ainda sem nada dizer.

 

Sei que agora és meu, que foste meu, que serás meu,
principalmente que és meu, pois não mais te espero;
te tenho!

 

- Imprevistos não deterão teus passos,
nada desviará nosso encontro se estás
em meus braços...

 

Canto e rio, e nem percebes...Canto e rio
e te amo,
beijo-te em silêncio, e penso que nada mais te desviará
de meus desejos:
a chuva, o vento, a morte, que sei eu?

 

Esse o momento maior de euforia e tranquilidade...
Um no outro, vivemos a impressão de que nós
apenas conhecemos
essa felicidade,
que nunca ninguém a sentiu...

 

Depois, os olhos fechamos, e silenciamos...
O resto do mundo parou (que mundo?) parou...
sumiu...



Postado por: Þarte ðe M¡m às 10h23
| envie esta mensagem



Para tua fome

Eu teria colocado meu coração
Entre os ciprestes e o cedro

E tu o encontrarias
Na tua ronda de luta e incoesão:
A ronda que te persegues.

Para a tua sede
As nascentes da infância:
Um molhado de fadas e sorvetes.

E abriria em mim mesma
Uma nova ferida

Para tua vida.


Hilda Hilst



Postado por: Þarte ðe M¡m às 10h15
| envie esta mensagem



Onde
Isolda Nunes

 

Onde deito meu coração corre um rio de tristeza,
que deságua pelas montanhas dos meus sonhos e se encontra
com a simplicidade do meu amor tão extenso que pensei um dia ser eterno...

 

Onde descanso minha alma, nasce margaridas e flores do campo,
renasce um  passado tão presente em meu futuro, que exala um perfume
embriagador que desordena minha razão tão cheia de incertezas de
um amor feito de palavras ao vento...

 

Onde moro enxergo o horizonte invisível, um  céu descortinando
ao entardecer, uma chuva de estrelas prateadas, que molha as rosas
que nascem em todos os amanheceres dos meus pensamentos, e as
lágrimas escapam porque você já não está mais...

 

Onde eu comecei a te amar os lírios armazenam o orvalho, e a noite
afaga minha saudade por tua ausência

 

Onde eu te amo, o tempo transcende o real, o sensato, meus olhos
enxergam além da imensidão, meus sentidos se perdem na menor
nota de um som chamado esperança .

 

Onde eu choro minha solidão, formou-se um lago,
e já não te vejo mais no reflexo.
05/08/2007

 

 

 

Aqui
Spirit

 

Deitaste teu coração aqui neste rio de águas tristes,
Que forma cascatas impressionantemente belas,
Fazendo com que os sonhos esfriem com a temperatura das águas.

 

Aqui onde descansas tua alma, o chão está repleto de flores,
O tempo não existe aqui, as flores mantêm seus perfumes eternos,
Que embriagam e desordenam a razão causando dúvidas
Quanto a eternidade do amor!

 

Aqui o céu se descortina e uma chuva de estrelas brilhantes
Podem refrescar seus pensamentos ao cair sobre seus cabelos,
Esta chuva impede que você me veja, onde eu estou;
E eu estou exatamente aqui!

 

Aqui, onde o amor começou lírios guardam segredos preciosos
E esses segredos ajudam a matar a saudade que chega.

 

Aqui onde estou podes enxergar muito além do infinito;
Por meu descuido quase desapareceste de meus olhos,
Mas jamais perdi a esperança de tê-la novamente em meus braços.

 

Aqui, onde a emoção me faz chorar ao rever-te,
Um lago se forma com minhas lágrimas
E eu te vejo no espelho das águas.

06/08/2007



Postado por: Þarte ðe M¡m às 07h39
| envie esta mensagem


.:: Blog...Þarte ðe M¡m ::.

 





UOL


.::Sonhando::.


Þarte ðe M¡m
Ana €!¡sa

Uma parte de mim debruça na janela
Contempla as estrelas
Sonha de olhos abertos
Espera encantada a manhã chegar.

A outra parte deita na cama à tua espera...
Desmancha os lençóis
Sussurra desejos
Invade teu sono.

Uma metade de mim suspira pelos cantos...
A outra, se perde no teu corpo
Uma...se joga e enlaça tua pele...
Carente e docemente sensual
A outra...Pula no teu pescoço...
Lambe teu tórax...
Expõe as vontades.

Uma metade de mim viaja enlevada pela luz da lua
A outra, faz da lua, cúmplice dos pecados.

Parte de mim...sedutora e atrevida
Murmura vulgaridades
Se submete aos teus caprichos de amante.
A outra parte perde o sono...
Para ficar te olhando dormir.

Metade de mim fecha os olhos e sonha teus beijos
Sonha amor e paixão
A outra metade...procura tua boca
Suga tua língua
Satisfaz teu tesão.

Parte de mim...te ama
A outra parte...
Ah!! Essa te ama mais ainda.






.::Traduzir-se::.




Traduzir-se

Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta
outra parte
se espanta

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte??
será arte??





.:: Histórico ::.

10/05/2009 a 16/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
19/04/2009 a 25/04/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
25/01/2009 a 31/01/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
07/12/2008 a 13/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008
18/05/2008 a 24/05/2008
04/05/2008 a 10/05/2008
20/04/2008 a 26/04/2008
06/04/2008 a 12/04/2008
30/03/2008 a 05/04/2008
23/03/2008 a 29/03/2008
16/03/2008 a 22/03/2008
02/03/2008 a 08/03/2008
17/02/2008 a 23/02/2008
10/02/2008 a 16/02/2008
03/02/2008 a 09/02/2008
13/01/2008 a 19/01/2008
06/01/2008 a 12/01/2008
30/12/2007 a 05/01/2008
16/12/2007 a 22/12/2007
09/12/2007 a 15/12/2007
18/11/2007 a 24/11/2007
11/11/2007 a 17/11/2007
04/11/2007 a 10/11/2007
28/10/2007 a 03/11/2007
14/10/2007 a 20/10/2007
23/09/2007 a 29/09/2007
16/09/2007 a 22/09/2007
26/08/2007 a 01/09/2007
19/08/2007 a 25/08/2007
12/08/2007 a 18/08/2007
05/08/2007 a 11/08/2007



Não quero outro olhar
nem outra boca
muito menos outro beijo
também não quero outra mão
outra carícia
minha saudade é específica..
. quero você, meu desejo...



.:: Links de Poemas e Poesias ::.

Ana €!¡sa Poes¡as
Simplesmente Ana...
Simples Ana
Olhando Estrelas
ð¡n
Juliana Poesias
Blog de Pensamento Liberal
Pensamento Liberal


.:: Links de Músicas ::.

†Annihilator†

"Adoro aquela indecisão
deliciosa
que teu corpo fica...
no vai e vem
vem e vai
vai
vem
ai, fica..."

Ana €!¡sa





.:: Votação ::.

Dê uma nota para meu blog


...meu destino é ser tua
hoje eu sei disso...
descobri
no exato momento
do teu toque...




.:: Indicação ::.

Clique aqui para me indicar










"...ontem à noite
sonhei de corpo inteiro
– acordei com teu cheiro"

Alonso Alvarez

 



...hoje eu só precisava sentir teu hálito na minha nuca
sentir tuas mãos possessivas querendo meu corpo
tua tempestuosidade atingir minhas vontades
sentir tua boca percorrer o caminho que é teu...
pois eu sou feita de partes e cada parte de mim é feita para você...

Þarte ðe M¡m




...Você é um amor para recordar
Para reencontrar...
Em qualquer tempo
Em qualquer lugar...



.:: Meu e-mail ::.


E-mail


Imagens, textos, poemas e poesias são copiados da Net, respeitando-se os autores... Se algum texto ou imagem estiver sem e você souber a autoria, escreva e serão creditados...
Obrigada...
Þarte ðe m¡m








Que importa se a distância estende entre nós léguas e léguas
Que importa se existe entre nós muitas montanhas?
O mesmo céu nos cobre
E a mesma terra Iiga nossos pés.
No céu e na terra é tua carne que palpita
Em tudo eu sinto o teu olhar se desdobrando
Na carícia violenta do teu beijo.
Que importa a distância e que importa a montanha
Se tu és a extensão da carne
Sempre presente?

Drumond




"A mesma chama que o vento apaga
volta a se acender pela carícia do sopro suave
porque não há um orgasmo que
ponha fim ao desejo"

Bachelard




eu quero sentir o gosto dos seus lábios
e guardar o sabor desse sonho
eu quero mergulhar nos seus olhos
e beber cada gota desse olhar
eu quero sentir a sua pele
e tocar na sua alma
eu quero parar de escrever
e viver
...da...




Despe-me
ou deixa que eu me dispa
e depois veste-me
pouco a pouco
de carícias...
...ad...




''Sou mansa...
entretanto minha ânsia de viver é feroz''

Clarice Lispector



Segunda, me inflamo.
Terça, te amo..
Quarta, te vejo..
Quinta, te desejo..
Sexta, te quero..
Sábado, te espero..
Domingo, te sonho..

.......

E quando longe de ti,.
só para ti, componho..

J.G de Araújo Jorge





Por ti deixei meu reino meu segredo
Minha rápida noite meu silêncio
Minha pérola redonda e seu oriente
Meu espelho minha vida minha imagem
E abandonei os jardins do paraíso

Cá fora à luz sem véu do dia duro
Sem os espelhos vi que estava nua
E ao descampado se chamava tempo

Por isso com teus gestos me vestiste
E aprendi a viver em pleno vento

Sophia de Mello Breyner Andresen




 



..ahhh, sofreguidão que você me deixa quando me toma nos braços...
enlaça minha pele de uma maneira única...
marca e deixa vestígios imensuráveis...
aperta e prende...
abraça e beija o intimo desejo de nós dois...
e, assim lânguida me disponho em tuas mãos...
presa inconfessável nesse sonho infindo...

Þarte ðe M¡m